O que significa ter um apartamento automatizado?

casa automatizada
9 minutos para ler

Há pouco tempo, a implementação da automação predial era destinada somente a indústrias e escritórios por conta do alto custo e complexidade de instalação. Porém, com a democratização da internet e a melhor acessibilidade aos dispositivos móveis, a automação residencial ficou mais barata. Hoje, ter uma casa automatizada se tornou algo acessível, criando uma tendência

a que deve crescer nos próximos anos.

Mas, você conhece essa solução? Sabe o que significa ter uma casa automatizada? Neste post vamos mostrar o que é uma “smart home” (casa inteligente), como funciona o processo de automação, as vantagens dessa tecnologia e como implementar. Acompanhe!

O que é uma casa automatizada?

Uma casa automatizada usa tecnologias integradas para tornar algumas funções, que antes eram ativadas manualmente, programáveis e acionáveis à distância. Ou seja, os moradores usam aplicativos hospedados na nuvem e uma rede de internet para se conectarem aos aparelhos elétricos remotamente, podendo configurar ativações e desligamentos automáticos.

As configurações podem incluir diversos comandos. Entre os mais simples estão ligar e desligar as luzes em horários específicos do dia, acender iluminações internas e externas quando o alarme do sistema de segurança dispara, regular o termostato da geladeira, acionar o ar-condicionado e fazer a abertura e fechamento de persianas.

Do ponto de vista da segurança, a automação residencial tem muitas vantagens. É possível controlar os sistemas de alarme, travas de portas, janelas, fechaduras, detectores de fumaça, câmeras de vigilância e quaisquer outros sensores conectados.

Assim, casas automatizadas são uma tendência dentro do conceito de IoT (Internet of Things — Internet das Coisas), no qual todo o tipo de aparelho e eletrodomésticos têm um endereço IP (Internet Protocol) para serem acessados, monitorados e controlados pela internet.

Como funciona o processo de automação residencial?

A automação residencial só se tornou possível com a ampliação do acesso à internet, com a integração de eletrodomésticos e com o avanço da Inteligência Artificial. Assim, as redes possibilitam a integração por meio da centralização do comando de todos os aparelhos conectados em uma plataforma online.

Nas casas automatizadas todos os aparelhos e eletrodomésticos são centralizados e aparecem em forma de lista em uma interface visual limpa e intuitiva. Basta então entrar no aplicativo usando o celular ou tablet para acessar e ativar as funções disponíveis. Mas, para isso, cada aparelho precisa de um chip instalado, que conecta as funções à rede local via Ethernet ou Wi-Fi.

Então, basicamente, a automação residencial depende de 3 elementos básicos:

  • um aplicativo que rode em celulares e tablets;
  • sensores instalados nos aparelhos;
  • uma plataforma hospedada na nuvem para centralizar as funções.

Com os equipamentos apropriados, todo o tipo de controle e painel usado para os aparelhos domésticos pode ser substituído pelo smartphone dos moradores, desde que eles tenham instalado o aplicativo de controle adotado na casa.

Logo, para que a automatização seja completa, é preciso que os aparelhos e eletrodomésticos tenham compatibilidade com essa tecnologia. Por isso, vale pesquisar e investir nas novidades que surgem nesse mercado.

Quais as vantagens de ter um apartamento automatizado?

Quando especialistas constroem uma estrutura bem planejada, uma casa automatizada pode oferecer diversos benefícios aos moradores. A seguir destacamos os mais importantes!

Mais conforto e praticidade

Uma casa automatizada aumenta os níveis de praticidade e conforto no dia a dia de toda família. Intensidade de luz natural ou artificial, temperatura dos chuveiros e ar-condicionado, tudo pode ser ajustado de forma automática e de acordo com o gosto dos moradores.

Para isso, é necessário realizar a configuração prévia dos parâmetros e a identificação do usuário, que pode ser feita por meio de biometria ou por comando de voz à distância. Assim, quando chegar em casa, depois de um dia cansativo, a família encontra um ambiente do jeito que gosta, podendo relaxar e descansar sem qualquer preocupação.

Maior segurança

As tecnologias que proporcionam a automatização dos equipamentos da casa também trazem um aumento na segurança da família.

Mesmo a quilômetros de distância de casa, o morador consegue se conectar aos sistemas de segurança a qualquer momento, podendo inclusive acessar as câmeras de video monitoramento. Um sinal de alerta pode ser configurado para ser recebido sempre que presenças forem detectadas nos ambientes externos e internos.

Outra vantagem para a segurança e comodidade é a possibilidade de eliminar o uso de chaves. Com o cadastramento biométrico dos moradores é possível abrir portas através dos sensores de identificação. Dessa forma, a segurança aumenta e não será mais preciso se preocupar com as chaves da casa.

Economia de recursos e tempo

O agendamento de regulagem e desligamentos automáticos permite que o imóvel reduza o consumo de água e energia elétrica, eliminando desperdícios. Consequentemente, há uma grande economia financeira no final de cada mês, que pode ser considerada parte do retorno sobre o investimento (ROI — Return Over Investiment).

Para além da economia de recursos, o uso da Internet das Coisas e da Inteligência Artificial facilita diversas tarefas do nosso dia a dia. Os assistentes de voz podem criar listas de compras, programar despertadores, agendar compromissos, consultar rotas de transporte e até enviar mensagens para os seus contatos. Com o uso de aparelhos e programas, controlados por voz, diversas outras tarefas do dia a dia são facilitadas.

Como tornar a casa automatizada?

Se você deseja transformar a sua casa em uma “smart home”, equilibrando o orçamento com o atendimento das necessidades, é necessário fazer um bom planejamento. Abaixo, listamos alguns passos para ter sucesso. Confira!

1. Liste as pessoas que vão usar a automação

O primeiro passo é estabelecer quem vai usar a tecnologia. Você deve considerar todos que moram na casa, como cônjuge e filhos, além de convidados que recebe com frequência e sejam de confiança, como pais, tios, avós e amigos.

Essa lista é importante para o devido cadastramento de usuários no sistema. Cada indivíduo deve receber um login com senha única e intransferível para que o acesso seja restrito e controlado.

2. Defina o que você deseja automatizar

Considerando a lista de usuários permitidos, descubra quais recursos serão mais necessários e utilizados por cada indivíduo para focar na automação por demanda. A automatização pode ser focada nas funções mais essenciais, mas, com os avanços tecnológicos, cada vez mais equipamentos e atividades poderão ser automatizados, por isso a importância de se pesquisar as novidades do mercado para definir o nível de automatização desejado.

Pense também em problemas que pretende resolver com a automação. Saber quando alguém se conecta a sua rede Wi-Fi, ter maior controle sobre o consumo de energia e receber uma notificação por e-mail quando algum alarme disparar são bons exemplos. Tenha em mente que a automação deve oferecer soluções para facilitar a sua vida e a dos ocupantes da casa.

3. Escolha o método de controle

Depois de decidir o que será automatizado na casa, pense em como vai fazer isso e de que forma usará o sistema. Fazer algumas perguntas a si mesmo pode ajudar. Por exemplo:

  • “usar rede com fio ou sem fio?”;
  • “Qual protocolo de rede será melhor?”;
  • “Precisarei de um painel de controle?”;
  • “Desejo controlar tudo remotamente?”.

Nessa etapa também é importante ficar atento ao orçamento. Muitas vezes, você será forçado a fazer escolhas baseadas nele.

4. Invista em uma boa conexão com a internet

Considerando que o controle de vários equipamentos da casa passará a ser feito por um aplicativo que depende da conexão com a internet, é muito importante garantir a qualidade da rede.

Portanto, no processo de implementação da automatização é recomendado que se dê atenção especial aos equipamentos e serviços de internet utilizados. Contar com bons roteadores para a distribuição do sinal pela casa e um plano de internet estável e veloz é a melhor forma de evitar problemas com a gestão e controle dos equipamentos inteligentes usados no dia a dia.

5. Faça uma adaptação progressiva

Não é recomendado tentar fazer a automatização de uma casa da noite para o dia. O mais prático é começar com a automatização das funções mais essenciais, como as relacionadas à segurança, e focar em adaptar um cômodo de cada vez.

A partir da adaptação de um ambiente a família terá mais tranquilidade para se adaptar às novas formas de controlar os comandos e programação. Posteriormente, a automatização de mais funções será mais fácil para todos.

6. Conte com apoio especializado

Planejar e implementar a automação residencial por conta própria exige que você tenha conhecimentos e experiências na área. Caso contrário, corre alguns riscos, como deixar brechas para acidentes e invasão por hackers.

Nesse caso, se você não é um especialista em TI (Tecnologia da Informação), é recomendável que contrate uma empresa de confiança para ter a ajuda necessária. Assim, além da disponibilidade de profissionais, você receberá tecnologias mais adequadas ao projeto em questão.

Se você chegou até aqui pôde perceber que a automação residencial só é possível graças aos avanços das tecnologias de internet e de dispositivos móveis. Porém, a adaptação exige planejamento e uso das ferramentas certas. Então, siga as nossas dicas para ter uma casa automatizada, agregando maior conforto e segurança aos moradores!

Para concluir, podemos dizer que a automatização residencial é uma tendência do mercado imobiliário. As soluções tecnológicas para facilitar as tarefas domésticas do dia a dia serão cada vez mais importantes para criar um lar mais acolhedor para a família e visitas!

Gostou da novidade? Então, compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais e ajude mais pessoas a descobrirem as vantagens de se ter uma casa automatizada!

Você também pode gostar

Um comentário em “O que significa ter um apartamento automatizado?

Deixe um comentário